Previous slide
Next slide
0
Vacinação Antirrábica
0
0

Serviços

Siga-nos no Instagram

Projeto "A PRAÇA É NOSSA", que aconteceu hoje dia (03), na Praça do Flamboyant foi um sucesso com várias adoções de animais. 🌳🐶

Projeto "A PRAÇA É NOSSA", em parceria com a Criador & Cia levou vários serviços e atrações neste domingo divertido para os pets e seus tutores!

"A PRAÇA É NOSSA" teve os seguintes serviços:

📍Vacinação Antirrábica @cczcampos
📍Feira de Adoção @cczcampos
📍Desfile Moda Pet @manteigaepipocamodapet
📍Jogo de tabuleiro gigante @criadoreciapet
📍Distribuição de amostras de ração pet @criadoreciapet

🐱 Você pode ajudar um pet e ganhar um companheiro por anos! Por isso: não compre, adote. ❤ #UmaNovaHistória cheia de amor pra dar! 💙

Acesse: www.cczcampos.com.br

#adotenãocompre #adoteumanimal
O Dia D de Mobilização Contra a Dengue reuniu diversas secretarias e repartições da Prefeitura, em Campos. A força-tarefa aconteceu neste sábado (2), com concentração na praça São Salvador. Para o subsecretário de Saúde, Marcos Gonçalves, este evento simbólico destaca a importância de combater o Aedes aegypti, transmissor, também, da zika e chikungunya. O médico enfatiza que 80% dos focos do mosquito estão nas residências, e é necessário que cada pessoa atue em conjunto com os agentes comunitários para eliminar os criadouros. 

“Ontem, foi decretado estado de epidemia na cidade e já estamos traçando metas para garantir a melhor assistência à população. Além das ações do poder público, a conscientização e participação dos munícipes são essenciais nessa luta. Juntos, podemos fazer a diferença para combater esse inimigo em comum”, reforçou o subsecretário.

O diretor do Centro de Controle de Zoonoses, Carlos Morales, destacou que o Dia D serve para convocar toda a população a se tornar um agente de endemias. Ele realça que é crucial que cada pessoa cuide de suas casas, dando atenção especial aos detalhes, como caixas dágua, recipientes com água parada, pneus abandonados, ralos, entre outros.

“Agora que a epidemia foi decretada, todas as ações são consideradas emergenciais e a colaboração de cada proprietário é essencial. A empatia e o entendimento mútuo são fundamentais nesse momento, pois a dengue representa um risco real para toda a cidade”.

Acesse: www.cczcampos.com.br
O Brasil tem apresentado, nos últimos meses, um aumento expressivo no número de casos de dengue. A realidade em Campos não é diferente. Controlar a dengue e o mosquito Aedes aegypti está entre os maiores desafios da saúde pública no Brasil, e uma dessas ações de controle acontece neste sábado (2): o Dia D de Combate à Dengue. Em Campos, a ação acontecerá, como nos anos anteriores, na Praça do Santíssimo Salvador, a partir das 8h.

O Dia D é uma mobilização nacional para reforçar as ações de prevenção e eliminação dos focos do mosquito, com o tema “10 minutos contra a dengue”. Em Campos, o Dia D é uma iniciativa do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), referendado pela Secretaria Municipal de Saúde. A Praça do Santíssimo Salvador, principal praça da cidade, não foi escolhida penas pelo seu contexto histórico. Segundo o diretor do CCZ, Carlos Morales, a concentração no local também é estratégica.

“O Centro hoje é o terceiro bairro de maior proliferação de focos do mosquito transmissor da dengue em Campos. É o terceiro bairro com maior nível de proliferação. Estaremos na praça com todas as secretarias, com informação para a população, mostrando o que é a dengue e por que tanta preocupação com essa doença”, explicou Morales.

Com uma epidemia iminente, Campos vem se preparando há alguns meses com mutirões e um trabalho constante de vigilância e tratamento por parte do CCZ. Morales afirma que a população segue tendo um papel importante no combate ao mosquito transmissor da doença.

 
“O que precisamos é que Campos tenha 500 mil agentes de combate às endemias. Cada proprietário de uma casa, cada morador, cada cidadão é um agente de combate às endemias. Então, se cada um executar o trabalho dentro de sua casa, podemos entrar em um nível suportável. Os dados do CCZ Campos, corroborados pelo Ministério da Saúde, apontam que 80% dos focos estão dentro da casa dos moradores. Precisamos, com a ajuda de todos, reverter esse quadro”, finaliza.

Acesse: www.cczcampos.com.br
Carros abandonados, pneus, móveis, eletrodomésticos destruídos e lixo de toda a espécie. Esse foi o cenário encontrado no Parque Guarus, que recebeu o Faxinão da Dengue nesta quinta-feira (29). A ação de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, é realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) em parceria com diversas secretarias e órgão públicos do município.

Para a ação, foram mobilizados mais de 150 agentes de combate às endemias do CCZ. Ao todo, 2.561 imóveis (residencial, comercial e terrenos baldios, entre outros) foram visitados. Deste total, 719 foram tratados com larvicida. Ao todo 62 focos do mosquito foram identificados e eliminados, além de seis caixas d’águas teladas. Também foram recolhidos 26 pneus e 198 sacos de lixo contendo inservíveis.

Responsável pela área do Parque Guarus, o supervisor do CCZ, Luís Cândido Pinto, declarou que o Faxinão foi um sucesso e que inciativas como essa ajudarão no combate ao mosquito transmissor. “O trabalho de hoje atendeu nossas expectativas, a união das secretarias nos ajudou bastante e seguiremos no combate ao mosquito transmissor da dengue. Vamos manter o trabalho em todas as áreas”, declarou.

Atuando em Guarus, a Subsecretaria de Limpeza, Praças e Jardins recolheu 4 mil toneladas de lixo e entulhos em várias ruas do bairro, segundo informou a secretária da pasta, Simone Muniz. “O trabalho de limpeza prossegue nos próximos dias até que toda área seja atendida”, declarou.

O Faxinão da Dengue volta na próxima quinta-feira (7), dessa vez no Parque Esplanada. Depois do Esplanada, o Faxinão segue para Codin, Nova Brasília e Parque São Caetano.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczcampos #faxinãodadengue #dengueaquinão #denguenão
A UBS Pet vem superando a meta proposta e já conta com mais de 2 mil atendimentos para cães e gatos de todos os portes. 😻

O serviço atende a até 100 casos por dia, sem interrupção, de segunda a sexta, das 8h às 17h, por ordem de chegada, sendo que o animal que tiver mais urgência terá prioridade. 🏥

O espaço funciona na Rua Silvio Fontoura, nº 81, no Parque João Maria.📍

👉 Lembrando que a UBS Pet funciona nos mesmos moldes de um ambulatório, com consultas; exames clínicos; coleta de sangue; radiografia; revisões; vacinação antirrábica; pequenas cirurgias, como suturas, resultantes de traumas (brigas entre cães ou gatos, por exemplo), e outros procedimentos ambulatoriais, sendo vedada anestesia geral e/ou procedimentos cirúrgicos e internação.

O número de telefone para contato da UBS é o (22) 98163-0097. 📞

Acesse: www.cczcampos.com.br

#UmaNovaHistória para todos! 💙
O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) mantém às sextas-feiras os mutirões de combate à dengue, zika e chikungunya. Na manhã desta sexta-feira (23), Agentes de Combate às Endemias atuaram em mais três bairros: IPS, Goitacazes e Tapera. Foram visitados 3.631 imóveis e 188 focos do mosquito Aedes aegypti encontrados e eliminados. Os agentes também recolheram 100 pneus, além de tratarem seis caixas d’água e utilizarem 137 sacos de lixo no recolhimento de depósitos inservíveis. Nos três bairros, foram vistoriados 63 terrenos baldios.

Os mutirões seguem sendo a principal ferramenta de enfrentamento ao transmissor da dengue. Segundo dados do Ministério da Saúde, 80% dos focos encontrados estão dentro das casas dos moradores. Os dados, corroborados e divulgados pelo CCZ há meses, deixa claro que a participação da população é essencial para o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Os bairros visitados hoje foram escolhidos após a realização do último Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa). Na próxima quinta-feira (29), em outros bairros já definidos, acontecerá o Faxinão da Dengue, com a participação de outras secretarias do município.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczcampos #dengueaquinão #denguenão #denguemata
Nesta sexta-feira (23), o mutirão do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), modalidade de trabalho baseada nos resultados do LIRAa, acontecerá em três bairros a partir das 9h: no bairro da Tapera, com concentração na Escola Municipal Manoel Ribeiro do Nascimento; no IPS, com concentração na praça local e, em Goytacazes, com o início dos trabalhos na Praça São Gonçalo. 

No mutirão, os agentes de combate às endemias realizarão a busca e a captura de focos, bem como o tratamento e/ou destruição de objetos que possam servir como criadouros do mosquito Aedes aegypti.

FAXINÃO ADIADO – Programado para a manhã desta quinta-feira (22), no Parque Guarus, o Faxinão da Dengue teve que ser adiado por conta do mau tempo. A chuva impediu que os Agentes de Combate às Endemias realizassem o trabalho de visita domiciliar. A limpeza pública, no entanto, trabalhou em alguns pontos do entorno do Ciep Wilson Batista.

Com o adiamento, a primeira edição do Faxinão da Dengue acontecerá na próxima quinta-feira (29), no mesmo bairro. Na semana seguinte, o local escolhido será o Parque Esplanada, no dia 7 de março. O bairro da Codin receberá o Faxinão no dia 14, e no dia 21, será a vez do Parque Nova Brasília. Todos os bairros foram escolhidos com base no índice de casos positivos da doença.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#denguenão #denguemata #dengueaquinão #cczcampos
Nesta quinta-feira (22), acontece mais uma ação integrada contra a dengue. Organizado pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), o Faxinão da Dengue contará com o apoio de várias secretarias e órgãos públicos da municipalidade. A ação será iniciada às 9h no Parque Guarus, com concentração das equipes no Ciep Wilson Batista.

O diretor do CCZ, Carlos Morales, afirma que a ideia é fazer uma verdadeira faxina no bairro, para que as chances de proliferação do mosquito diminuam consideravelmente. Para isso, diversas secretarias foram convocadas para cuidarem e executarem as funções que cabem a cada uma.

“Vamos contar com o apoio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Pesca, que vai nos ceder retroescavadeiras e entrar em áreas que o agente não consegue entrar. Chamamos a Postura para cuidar e notificar os terrenos baldios, entre outras ações necessárias para ajudar no combate à dengue”, declarou Morales.

O diretor acrescentou ainda que Campos mantém vigilância constante em todas as frentes e trabalho de prevenção e combate em todas as áreas do município. “Estamos tentando controlar a situação e não estamos medindo esforços para isso. A visita dos técnicos e especialistas do Governo do Estado mostrou que estamos no caminho certo. Temos que manter a vigilância e seguir com as ações preventivas e de combate ao vetor”, finalizou.

Além da Agricultura e Postura, também participam do Faxinão da Dengue a Secretaria de Educação, Ciência e Tecnologia (Seduct), a Subsecretaria de Limpeza Pública, Parque e Jardins, a Defesa Civil e a Guarda Civil Municipal (GCM).

Acesse: www.cczcampos.com.br

#faxinãodadengue #cczcampos #cczemação
A dengue é uma doença infecciosa aguda, uma arbovirose transmitida ao homem através da picada do mosquito Aedes aegypti. Em Campos, dos quatro sorotipos existentes, o tipo 2 é o principal em circulação, há pelo menos dois anos, causando quadros de sinusites, lesão pleural e abdominal (ascite), com evolução para choque séptico. O subsecretário de Vigilância em Saúde, vinculado à Secretaria Municipal de Saúde, o infectologista Charbell Kury, esclareceu algumas informações falsas sobre o Aedes e confirmou o que é verdade a respeito do mosquito.

O especialista pontuou outras situações como a de que crianças e idosos são mais susceptíveis a contraírem a doença. Isso porque, segundo Kury, as crianças têm um sistema imune ainda imaturo e pouco testado para o vírus da dengue e os idosos, pelo fenômeno da imunossenescência, que “envelhece” os anticorpos, destreinando a imunidade.

Charbell destaca, ainda, outras verdades em relação ao mosquito, como as velas de citronela e a preferência do Aedes aegypti pelas extremidades inferiores, como pernas e pés. “A vela de citronela afasta o mosquito, mas é limitado. O produto tem poder repelente e deve ser usado em combinação com outros repelentes na pele. O mosquito gosta de picar sim, pernas e pés, mas, também, é oportunista, ou seja, sempre pica onde é conveniente no momento”, apontou o médico, observando que, o cloro que é jogado nos ralos das casas é eficaz contra as larvas da dengue, mas é limitado em 8h, já que o produto evapora. “Nesse caso, o ideal é usar todos os dias”.

Quanto aos mitos, o subsecretário de Vigilância em Saúde reforçou que não há comprovação científica em relação à borra de café na terra das plantas e para tomar vitamina do complexo B. Além disso, Kury revelou que é um mito afirmar que vasilhas de água para cães e gatos não têm perigo de ser reservatório para dengue. “Os potes dos animais podem sim, ser criadouro para o mosquito se não forem trocados após 3 dias”, finalizou.

Acesse: www.cczcampos.com.br

@charbell_kury
O combate ao mosquito Aedes aegypti segue avançando em Campos. Nesta sexta-feira (16), as equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) estão atuando com mutirões em mais três bairros. Desta vez a ação acontece em Campo Limpo, com concentração no Colégio Eucarístico; em Ururaí, com concentração no Clube União de Ururaí; e no Matadouro, com concentração no Horto Municipal.

Segundo Claudemir Barcelos, coordenador do Programa Municipal de Controle de Vetores (PMCV), os bairros e localidades foram escolhidos por conta dos altos índices de infestação. Barcelos afirma que o trabalho intensivo nessas localidades deve impedir a proliferação de mosquitos nesses locais e frear o avanço da doença.

“A dinâmica do mutirão seguirá a mesma de sempre. Vamos vistoriar os imóveis, aplicar larvicida se necessário, recolher materiais inservíveis, trabalhar a educação em saúde com os moradores. A forma de prevenção mais eficiente que temos é não deixar água parada e, para isso, precisamos da colaboração dos moradores”, relata Claudemir.

Para o diretor do CCZ, Carlos Morales, mesmo com um clima instável, os mutirões seguem sendo imprescindíveis para os resultados do combate ao mosquito. “A população desempenha papel importante nesse processo. Além de receber os agentes em suas casas, deve ajudar na manutenção do trabalho dentro de suas próprias casas”, reforça Morales.

De janeiro até o momento, o município contabiliza 475 casos confirmados de dengue e 16 de chikungunya. Não há confirmação para zika vírus.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczcampos #denguenão #dengueaquinão #mutirãoccz
Ainda tem mais um bloquinho para sair neste carnaval… Junte-se ao bloco Unidos Contra a Dengue! 🥳🦟

Após tantos dias de festa, o lixo acumula tanto em casa, quanto na rua.

Fique atento para manter os sacos de lixo bem amarrados e esvaziar garrafas e latas, deixando as garrafas de cabeça para baixo.

Essas são formas de ajudar no combate aos criadouros do mosquito!

Acesse: www.cczcampos.com.br

#10MinutosContraADengue #CombateAoMosquito
Chegamos aos 14k seguidores verdadeiros no Instagram!

Muito obrigado à todos que acompanham as atividades do Centro de Controle de Zoonoses de Campos. Continuaremos compartilhando com vocês informações sobre todo o nosso trabalho.

O Centro de Controle Zoonoses de Campos agradece todo carinho.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#14kseguidores #cczcampos
Essencial para o combate ao mosquito transmissor da dengue e outras arboviroses, o carro fumacê do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vai atuar em 14 localidades neste final de semana. A programação prevê a passagem do veículo, no sábado (10) e no domingo (11), em dois horários: das 5h30 às 9h30 e das 16h às 20h.

O veículo passará pelas localidades de Farol de São Tomé, Travessão, Guandu, Parque Vicente Gonçalves Dias, Residencial da Lapa, Jardim Ceasa, Eldorado, Goitacazes, Santa Cruz, Lagoa de Cima, Conselheiro Josino, Santo Eduardo, Santa Maria e Espírito Santinho.

Todos esses bairros e localidades não foram escolhidos de forma aleatória. Segundo Claudemir Barcelos, coordenador do Programa Municipal de Controle de Vetores (PMCV), a passagem do carro fumacê é definida pela quantidade de casos positivos da doença, além de outras normas técnicas definidas pelo Ministério da Saúde.

“Tudo o que diz respeito ao carro fumacê, desde o horário de sua passagem até a quantidade de inseticida Ultra Baixo Volume (UBV) que é aplicada, foram ações definidas após anos de estudo do Ministério da Saúde. Também é preciso deixar claro que o fumacê existe para o combate ao mosquito transmissor da dengue. Usar o fumacê para combater outras espécies fará com que o mosquito da dengue crie resistência ao inseticida”, explicou.

Outro ponto importante é que a população, nesses horários, mantenha as janelas e portas abertas, para que o inseticida possa entrar em suas casas e assim eliminar o mosquito transmissor.

“Recebemos sempre alguns pedidos para a passagem do fumacê, no entanto, só podemos passar com o carro onde há casos positivos da doença. São normas técnicas que não podemos infringir, para o bem da população. A função do fumacê é combater o Aedes aegypti”, finaliza Barcelos.

Acesse: www.cczcampos.com.br
O diretor de Vigilância em Saúde, infectologista Rodrigo Carneiro, se reuniu com representantes de diversas áreas do poder público para alinhar estratégias de combate à dengue em Campos. Durante o encontro, que aconteceu nessa quarta-feira (7), no gabinete da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram propostas ações como relatórios epidemiológicos semanais, que ficarão disponíveis para a população, e a previsão de um grande Dia D de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor, também, da zika e chikungunya.

“Essa reunião foi de extrema importância. Várias ações foram propostas e serão implementadas em breve, como uma maior ação combinada entre os Agentes Comunitários de Endemias (ACE) e os Agentes Comunitários de Saúde (ACS). O objetivo é otimizar as ações preventivas contra o mosquito Aedes aegypti”, ressaltou o infectologista.

Para o diretor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Carlos Morales, essa integração dos serviços públicos vai ajudar e muito no controle do mosquito e, como consequência, diminuir o número de casos da doença no município. Morales destacou que, além do poder público, a população também precisa fazer o seu papel, limpando o seu quintal e sua casa, recolhendo o lixo e retirando os entulhos.

“Sabemos que 80% dos focos do mosquito estão nas casas das pessoas. É preciso que a população trabalhe em conjunto com o município para podermos amenizar essa situação, que está bem preocupante. O CCZ está fazendo a sua parte e, logo após o Carnaval, estaremos retomando os mutirões interssecretariais, priorizando sempre aqueles bairros e distritos que estão com índice mais elevado de proliferação do Aedes”.

Acesse: www.cczcampos.com.br
Com o objetivo de orientar a população quanto às medidas de prevenção da dengue e outras arboviroses antes do deslocamento para o Carnaval, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vai realizar mais um mutirão nesta quinta-feira (8). Os bairros contemplados são Jóquei Clube, Nova Brasília e São José, e as visitas técnicas começam a partir das 9h.

Na ação, os Agentes de Combate a Endemias (ACEs) irão inspecionar imóveis residenciais, comerciais, terrenos baldios, prédios e praças públicas. A finalidade é identificar e eliminar o maior número de focos dos vetores, recolher inservíveis e depósitos móveis, telar caixa d’água e similares. Quando necessário, será aplicado larvicida.

“O trabalho dos agentes de endemias é voltado à conscientização dos moradores e vistoria dos quintais, onde estão 80% dos focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. Não podemos deixar que o mosquito se crie em nossas residências”, explica o coordenador do Programa Municipal de Controle de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos.

Também será realizado bloqueio aeroespacial com bomba costal e carro fumacê. Segundo Claudemir, durante a passagem do carro fumacê na rua, os moradores devem abrir as portas e janelas das casas para que o inseticida dispensado no ar possa circular nas casas. “Também é importante evitar ficar próximo ao carro, cobrir gaiolas de pássaros e trocar água no bebedouro de animais”, orienta.

O coordenador reforça que neste período muitas pessoas viajam deixando as casas fechadas por muitos dias. Por isso, a orientação é que faça uma vistoria no quintal e na casa vedando caixa d’água e outros depósitos similares, colocando areia no vaso de plantas, eliminado qualquer depósito que possa acumular água e sirva de criadouro do mosquito.

Os mutirões tiveram início no dia 26 de janeiro e seguem até dia 1º de março. Sete bairros já receberam a ação. O objetivo é alcançar 19 bairros.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczcampos #dengueaquinão #denguenão #mutiraoccz
O segundo mutirão de combate à dengue em Campos chegou aos parques Benta Pereira, Jardim Aeroporto, Riachuelo e Pecuária, nesta sexta-feira (2). Os agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vistoriaram 3.752 imóveis e 62 terrenos baldios foram vistoriados. Também foram eliminados 222 focos do Aedes aegypti. Além das vistorias, eles também informação a população sobre as medidas que devem ser tomadas para evitar foco do vetor.

Na ação também foram recolhidos 166 sacos de lixos contendo inservíveis e 47 pneus que haviam sido descartados de forma irregular. Oito caixas d’água foram teladas. Também foram realizados bloqueios aeroespaciais com carro fumacê e bomba costal.

“A população deve ficar atenta às orientações dos agentes. Uma simples atitude para eliminar possíveis criadouros do mosquito faz toda a diferença neste momento de alta de casos da dengue em nosso município”, disse o coordenador do Programa Municipal de Controle de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos.

Considerando a base de dados da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SUBVS), até o momento, há 278 casos de dengue e 05 casos de chikungunya confirmados laboratorialmente no município, entretanto esses dados esses dados podem sofrer alteração a qualquer momento devido à dinamicidade que envolve a questão. Não há registro de zika.

Os mutirões, que são atividades complementares às visitas domiciliares feitas diariamente pelo CCZ, ocorrem sempre às sextas-feiras. Os próximos bairros que irão receber os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) são Jockey Club, São José e Parque Nova Brasília.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#denguenão #dengueaquinão #cczemação #ccztrabalhando #cczcampos
Dentro do cronograma de ampliação do combate à dengue e outras arboviroses e de conscientização da população sobre os cuidados para evitar potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) realiza mais um mutirão nesta sexta-feira (2). Desta vez os bairros contemplados são os parques Benta Pereira, Jardim Aeroporto, Riachuelo e Pecuária. A ação ocorrerá de forma simultânea nos quatro bairros a partir das 9h. 

Além de vistoriar imóveis residenciais, comerciais, terrenos baldios, prédios e praças públicas para identificar e eliminar focos do mosquito, os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) irão recolher inservíveis, telar caixas d’água e distribuir panfletos informativos, entre outras atividades.

“Fazemos um trabalho de remoção mecânica de potenciais criadouros e orientamos os moradores de como manter o ambiente limpo e livre da proliferação do mosquito. Também aplicamos larvicida, quando há necessidade. Não podemos deixar o mosquito se proliferar”, explica o coordenador do Programa de Controle de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos.

Os mutirões tiveram início na última semana, quando foram vistoriados mais de 1,8 mil imóveis e eliminados 140 focos do mosquito. A ação aconteceu nos parques Vista Alegre, Rosário e Corrientes. O objetivo do CCZ é alcançar 19 bairros até o dia 1º de março.

“A população é a grande parceira do CCZ no combate à dengue. Pedimos que permitam a entrada dos nossos agentes na residência, já que nem sempre os moradores percebem todos os locais que podem estar servindo de criadouros para o mosquito. Todos têm crachá de identificação e estão devidamente uniformizados”, reforça Claudemir.

Acesse: www.cczcampos.com.br
Após a eclosão do ovo, o desenvolvimento do mosquito Aedes aegypti e Aedes albopctus até a forma adulta pode levar entre 5 e 7 dias em condições ambientais favoráveis, que são altas temperaturas, disponibilidade de alimentos e quantidade de larvas existentes no criadouro. E, para quebrar esse ciclo de vida do artrópode, transmissor de doenças como dengue, zika e chukingunya, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) orienta a população a vistoriar seu imóvel uma vez por semana e eliminar água parada.

O ciclo de vida do Aedes é formado por quatro fases: ovo, larva, pupa e aladado (mosquito na fase adulta). Uma vez infectada, a fêmea do Aedes transmite o vírus até o final da vida, que normalmente dura entre 6 e 8 semanas.

“É por esse motivo que pedimos à população para vistoriar a sua residência uma vez por semana, eliminar água parada e potenciais criadouros, pois somente assim o ciclo de vida do mosquito será interrompido”, disse o coordenador do Programa Municipal de Controle de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos. “Os ovos do mosquito sobrevivem por muitos meses em ambientes secos, até que o contato com a água e o período quente propiciem a eclosão”, completou.

O coordenador reforça que uma vistoria semanal de 10 minutos é suficiente para eliminar água parada e criadouros do mosquito nas residências. Caso existam depósitos que não possam ser eliminados, como caixa d’água, ralos, tambores e similares, o correto é vedá-los de modo que o mosquito não faça a postura dos ovos. Quanto aos recipientes removíveis, mas que não podem ser eliminados, esses devem ser guardados em locais cobertos. Já terrenos baldios devem ser mantidos limpos e cercados.

“Dentro das residências, nosso maior problema ainda são os depósitos inservíveis, ou seja, lixo doméstico, que devem ser colocados em sacos e vedados. Os bebedouros de animais, ao trocar a água, devem ser lavados com esponja ou escovinha. 

Acesse: www.cczcampos.com.br
O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) selecionou 19 bairros que irão receber intervenções de combate e controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, por meio de mutirões. As ações  seguirão até o dia 1º de março, com o objetivo de eliminar o maior número de focos do vetor e conscientizar a população sobre a importância de manter as medidas preventivas diariamente.

Durante os mutirões, que acontecerão simultaneamente com as visitas domiciliares de rotina, os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) estarão recolhendo inservíveis, telando as caixas d’águas e aplicando larvicida, se necessário. Também irão orientar a população de como manter o ambiente intradomiciliar livre de proliferação do mosquito. Os mutirões serão realizados todas as sextas-feiras, sempre a partir das 9h.

“Dengue mata. Não podemos deixar que isso continue acontecendo, mas, para isso, precisamos da ajuda da população, pois 80% dos focos ainda são encontrados dentro das residências e isso pode ser evitado”, reforça o coordenador do Programa Municipal de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos.

Para afastar o risco de uma epidemia no município, ações como não deixar água parada são de extrema importância, segundo Claudemir Barcelos. “O mosquito se prolifera em água limpa e parada, então, reserve 10 minutos por semana para verificar seu quintal, lavar bebedouro de animal com esponja ou escova, vedar sacos de lixo, vistoriar os ralos, calhas, caixas d’água, depósitos de degelo de geladeiras e ar-condicionado. Essas medidas evitam os focos do mosquito e, consequentemente, o número de casos da doença”, disse.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczemação #sejaconsciente #dengue  #denguenao #dengueaquinão #denguefever #denguedengue
O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) iniciou nesta sexta-feira (26) os mutirões de conscientização da população sobre os perigos das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti: dengue, zika vírus e chikungunya. A ação realizada nos bairros Corrientes, Vista Alegre e Rosário resultou na identificação e eliminação de 140 focos do vetor.

Dos 1.842 imóveis vistoriados pelos Agentes de Combate às Endemias (ACEs), 300 precisam ser tratados com larvicida e quatro caixas d’água foram teladas. Também foram fiscalizados seis terrenos baldios. Ainda durante a ação, foram identificados e recolhidos 84 pneus e 92 sacos de lixo contendo inservíveis.

Além dos mutirões, o CCZ mantém atividades diárias de visitação domiciliar e quinzenal em pontos estratégicos. “É fundamental permitir a entrada do agente na residência, já que nem sempre os moradores percebem todos os locais que possam estar servindo como criadouros para o mosquito”, disse o coordenador do Programa Municipal de Controle de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos.

Pelo cronograma, os mutirões serão realizados sempre às sextas-feiras, a partir das 9h. No próximo dia 2 de fevereiro será a vez do Parque Benta Pereira, Jardim Aeroporto, Parque Riachuelo e Pecuária.

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczemação #sejaconsciente #dengue  #denguenao #dengueaquinão #denguefever #denguedengue
O Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) selecionou 19 bairros que irão receber intervenções de combate e controle do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, por meio de mutirões. As ações começam na próxima sexta-feira (26) e seguirão até o dia 1º de março, com o objetivo de eliminar o maior número de focos do vetor e conscientizar a população sobre a importância de manter as medidas preventivas diariamente.

Durante os mutirões, que acontecerão simultaneamente com as visitas domiciliares de rotina, os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) estarão recolhendo inservíveis, telando as caixas d’águas e aplicando larvicida, se necessário. Também irão orientar a população de como manter o ambiente intradomiciliar livre de proliferação do mosquito. Os mutirões serão realizados todas as sextas-feiras, sempre a partir das 9h.

“Dengue mata. Não podemos deixar que isso continue acontecendo, mas, para isso, precisamos da ajuda da população, pois 80% dos focos ainda são encontrados dentro das residências e isso pode ser evitado”, reforça o coordenador do Programa Municipal de Vetores (PMCV), Claudemir Barcelos.

Entre os critérios de seleção dos bairros estão os que apresentaram maior índice de infestação no Levantamento Rápido de Índice para Aedes aegypti (LIRAa), cujo resultado geral do município foi de 4,9%, e índice de oviposição no monitoramento por Armadilhas Ovitrampas, além daqueles que apresentam casos confirmados de dengue. Até o dia 18 deste mês, o município totalizava 75 casos. Não há confirmação para chikungunya e zika.

Confira o cronograma dos mutirões:

26/01 – Parque Vista Alegre e Parque Rosário, Parque Corrientes.
02/02 – Parque Benta Pereira, Jardim Aeroporto, Parque Riachuelo, Parque Pecuária
08/02 – Jóquei Clube, Parque Nova Brasília e São José
16/02 – Matadouro, Ururaí e Campo Limpo
23/02 – IPS, Tapera e Goitacazes
01/03 – Novo Jóquei, Parque Esplanada e Donana

Acesse: www.cczcampos.com.br

#cczemação #sejaconsciente #dengue
Iniciar Conversa
1
Oi, Seja bem vindo(a)!
Olá! Obrigado pela visita ao Portal Oficial do CCZ - Secretaria Municipal de Saúde de Campos !!!